APLO declarada Entidade de Utilidade Pública

A Associação de Profissionais Licenciados de Optometria (APLO), com 1.400 membros, foi declarada Entidade de Utilidade Pública pelo Conselho de Ministros do Governo português.

A Secretaria de Estado da Presidência do Conselho de Ministros destaca que “a APLO desenvolve, desde a sua constituição em 1998, relevantes atividades de interesse geral no âmbito da promoção e proteção da saúde, nomeadamente, na sua cooperação com o INFARMED, a Universidade da Beira Interior e o Instituto Superior da Comunicação Social, na prossecução dos seus fins”.

Raúl Sousa, presidente da APLO, considera esta distinção “um reconhecimento oficial da importância nacional da missão que a associação desempenha”, afirmando que “este é o começo ideal em 2023 para a maior classe profissional de prestadores de cuidados para a saúde da visão em Portugal.”. A APLO, sendo a associação profissional representante dos Optometristas portugueses, e no seu papel de autorregulação, garante que o público está a receber cuidados para a saúde da visão de qualidade e com segurança, prestados por um Optometrista formado para tal, por universidades portuguesas.

“Estamos todos de parabéns! É com enorme honra e orgulho que recebemos o Estatuto de Utilidade Pública, e que nos motiva ainda mais a defender os direitos e interesses dos optometristas, bem como a saúde da visão de todos os portugueses. Se ainda restavam dúvidas, fica a certeza de que, mais do que nunca, a identificação do Optometrista como Membro da APLO através do seu cartão de identificação e modelo de prescrição, protege a sua visão e os seus direitos como utentes e consumidores.”, sublinhou.

O despacho, assinado pelo Secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros, André Moz Caldas, foi publicado em Diário da República no passado dia 28 de dezembro e confere à APLO o Estatuto de Entidade Pública, por um prazo de 10 anos.

Gostou deste artigo? Partilhe com a sua comunidade!